Muitas pessoas costumam temer ao escutar de um dentista que precisam realizar um tratamento de canal. Contudo, muitas delas sequer sabem o que ocasionou o problema. Muitos se perguntam quando um dente precisa de canal.

    Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


    Realmente, pode-se dizer que se trata e um procedimento delicado que exige tempo para recuperação. Mas, ao contrário do que se pensa, trata-se de um tratamento bastante usual e recorrente.

    Para falar em mais detalhes, preparamos um conteúdo especial inteiramente dedicado ao assunto. Além de orientações sobre o tratamento, apresentamos no que consiste o procedimento para que não reste dúvidas. Confira!

    COMO SABER QUANDO UM DENTE PRECISA DE CANAL?

    quando um dente precisa de canal

    Primeiramente, é necessário saber o que é o tratamento de canal e onde ele atua.

    Em linhas gerais, podemos dizer que o tratamento de canal trata afecções que envolvem a polpa dentária. Esta é a parte que fica no centro da estrutura do dente.

    O canal é realizado por dentistas ou profissionais especializados em endodontia.

    É por meio desse tratamento que se pode manter um dente, livrando-o de problemas como cáries. Utiliza-se a cirurgia de canal também para reparar dentes danificados.

    Esse processo é realizado em diversas fases, entre as quais podemos destacar a remoção da região afetada da polpa do dente e a limpeza dessa mesma área.

    O dentista pode verificar a necessidade do procedimento por meio de um raio X no local.

    Em seguida, preenche-se a área desinfetada e sela-se o local, reconstituindo-se o dente.

    O preenchimento consiste em um recurso em forma de cone colocado dentro dos canais. Pode-se utilizar nesse processo materiais como plástico ou metal.

    Mas quais as causas que levam alguém a necessitar desse procedimento? Em geral, precisa-se de um tratamento de canal todas as vezes que a polpa do dente for afetada.

    Entre os problemas que podem prejudicá-la, podemos indicar a existência de dentes danificados ou rachados, traumas e tratamentos dentais agressivos.

    Outra causa são as assim chamadas cáries profundas, as quais podem ser identificadas mediante raio X. Trata-se de cáries que atingem as polpas dentárias.

    Deve-se ressaltar ainda que a anestesia é utilizada no local do procedimento, o que evita a dor.

    PREVENINDO PARA NÃO NECESSITAR DE CANAL

    Em casos nos quais a polpa dentária é afetada, a única solução possível é o tratamento de canal. Em algumas situações, como em traumas, essa circunstância é inevitável.

    Todavia, na maioria das situações em que o canal é recomendado, ele poderia ter sido evitado com uma boa higiene bucal.

    Entre as medidas que podem ser adotadas para evitá-lo, podemos mencionar a escovação dos dentes pelo menos três vezes ao dia, depois das principais refeições.

    O ideal é que as escovas tenham cerdas macias e sejam realizadas de maneira suave, de modo a evitar danos às coroas e ao esmalte dos dentes.

    Outro ponto fundamental concerne à escolha de cremes dentais e enxaguantes. Deve-se evitar aqueles que sejam excessivamente abrasivos.

    É fundamental ainda que se utilize o fio dental pelo menos uma vez ao dia para retirar restos de alimentos acumulados entre os dentes. Esses locais não são alcançáveis pela escovação.

    Visitas regulares ao dentista também devem ser feitas, visto que peritem identificar problemas antes de eles se tornarem mais sérios.

    No que concerne à alimentação, deve-se evitar o consumo excessivo de alimentos industrializados e ricos em açúcar. Isso porque estes propiciam a proliferação de bactérias.

    UM TRATAMENTO USUAL, UM PROBLEMA QUE PODE SER EVITADO

    Pode-se afirmar que o tratamento de canal não é tão doloroso quanto as pessoas imaginam. Na realidade, ele é simples como uma restauração dental.

    E, assim como é importante saber quando um dente precisa de canal, também é fundamental entender como se pode evitar esse transtorno.

    E você, já passou por algum tratamento de canal? Tem alguma dica para que se possa evitá-lo? Compartilhe conosco!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui